Ivete Sangalo estreia música inédita em festival de Brasília

Ivete Sangalo foi uma das atrações principais do Na Praia, realizado desde 2015 em Brasília. A cantora (no último final de semana) apresentou alguns de seus maiores hits deixando para trás o espectro sonoro de seu disco mais recente, Ivete Sangalo Acústico.

Ivete, em rápida conversa exclusiva com Omelete, aproveitou para destacar como ela pensou neste projeto desplugado para deixar o som com a sua cara. “Todos os acústicos que eu vi até hoje, e que eu amo, tem aquela referência mais quieta. Eu não podia fazer um acústico meu, sem uma performance minha, eu não seguraria a onda, sabe?”. E com isso a artista comenta durante rápida conversa exclusiva com Omelete, e enfatizou o que ela fez para fazer com o que seu acústico ficasse com a sua pegada. “Então eu tinha três percussionistas, dois violonistas, sanfona. Era um palco mais povoado do que os acústicos [normais]. O contexto é mais a sonoridade do que o comportamento”. 

E aproveitando o momento de retorno à sonoridade plugada, Ivete também estreou no palco do Na Praia a faixa “À Vontade”, produção que conta com Wesley Safadão. Sobre a nova música, ela enfatizou que não tem mais tanta preocupação como suas novas composições irão soar. "Eu acho que música, arte, é uma coisa tão fluída, tão da ora. Se você ficar buscando muito, aí você vira uma coisa que você não é. Não é espontâneo. Então, em nenhum momento eu penso, ‘Ah, eu quero uma coisa assim’”. E seguiu comentando sobre a principal diferença de seu novo trabalho em relação ao que fez anteriormente. “O que eu sinto diferente neste trabalho é que naturalmente a gente botou mais máquina, tem um som mais plugadão. A gente botou um som com bit mais de máquina, sabe? Eu vejo uma relação muito grande com o brega do Pará, que é uma coisa que eu adoro, é uma música safada, assim, de dançar, sabe?”, e segue, “A ideia era fazer uma música meio de salão, de dança de salão, e com um bit bem gostoso".

Sobre o Na Praia
O evento que chega à sua terceira edição em 2017, apostou no conceito das praias do Mar Mediterrâneo em conjunto com um forte direcionamento ambiental. Os organizadores destacam que o planejamento do evento é ser o primeiro festival “lixo zero” do país com o objetivo de levar apenas 5% do lixo gerado durante todo o período de atividade para aterros sanitários.

A busca por essa possibilidade se dá graças a uma forte política de uso de material sustentável e reciclagem. Ideias como reaproveitamento de 40% a 50% da água do complexo, uso de papel higiênicos biodegradável, estímulo ao uso e distribuição de bituqueiras, uso de copos ecológicos e eliminação de copos descartáveis. Essas ações são complementadas por meio da reciclagem do óleo de cozinha, que é transformado em sabonete para os banheiros, em conjunto com o reaproveitamento de toda a estrutura que compõe o complexo, já que a areia utilizada é doada para parques públicos da capital federal, em conjunto com outras ações.

Mais informações sobre as próximas atrações do evento estão disponíveis no site oficial.

Categoria:Destaques

Deixe seu Comentário