Bolsonaro e Haddad vão disputar segundo turno da eleição presidencial

Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) vão disputar o segundo turno das eleições para a Presidência da República. Com 94% das urnas apuradas, o capitão reformado do Exército tem 46,82% dos votos válidos. Já o ex-prefeito de São Paulo soma 28,22%. O pleito será realizado no próximo dia 28.

Ciro Gomes (PDT) aparece na terceira colocação, com 12,52%. Na sequência estão Geraldo Alckmin (PSDB), com 4,85%, e João Amoêdo (Novo), com 2,60%, Cabo Daciolo (Patriota), com 1,24%, Henrique Meireles (MDB), com 1,21%, Marina Silva (Rede), com 1%, Alvaro Dias (Podemos), com 0,83%, Guilherme Boulos (PSOL), com 0,58%, Vera Lúcia (PSTU), com 0,05%, Eymael (DC), com 0,04%, e João Goulart Filho (PPL), com 0,03%. 

Segundo turno

As últimas pesquisas eleitorais indicam uma disputa acirrada entre Bolsonaro e Haddad no segundo turno. Ambos apresentam altas taxas de rejeição, segundo os levantamentos.

O candidato do PSL terá o desafio de aumentar o número de votos entre as mulheres, parcela que apresenta maior rejeição ao capitão, o que culminou, inclusive, em manifestações contrárias ao candidato em todo o país ao longo do primeiro turno.

Já Haddad precisa romper a barreira do antipetismo. Com a prisão do ex-presidente Lula, principal liderança do partido, além de repetidos casos de corrupção envolvendo políticos da legenda, ele tentará superar a rejeição de quem esteve por 13 anos no poder. 

Histórico dos candidatos

Jair Bolsonaro tem 63 anos e nasceu no pequeno município de Glicério, no interior de São Paulo, mas foi registrado pelos pais em Campinas. É capitão da reserva do Exército e exerce seu sétimo mandato de deputado federal pelo Rio de Janeiro.

Antes de ingressar na vida pública, foi aluno da Escola Preparatória de Cadetes do Exército e formou-se na Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, no Rio. Bolsonaro cursou a Brigada de Paraquedismo, e, em 1983, formou-se no curso de Educação Física do Exército, chegando à patente de capitão.

Três anos depois, liderou protesto contra o baixo salário dos militares e escreveu um artigo à revista Veja intitulado "O salário está baixo". Acabou preso por 15 dias por infringir o regulamento disciplinar. Em 1988, elegeu-se vereador pelo Rio de Janeiro e, dois anos mais tarde, deputado federal, cargo que ocupa até hoje.

No dia 6 de setembro, durante a campanha à Presidência da República, recebeu uma facada quando cumpria uma agenda em Juiz de Fora, na Zona da Mata, episódio que ditou os rumos das eleições deste ano.

Fernando Haddad tem 55 anos e nasceu em São Paulo. Encabeça a chapa do PT no lugar de Lula, depois de a candidatura do ex-presidente ser rejeitada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). É graduado em direito e doutor em filosofia pela USP, universidade onde também dá aula de ciência política.

Começou a militância política ainda jovem, na USP, mas ingressou na política em 2001, quando trabalhou na prefeitura de São Paulo na gestão de Marta Suplicy.

Desempenhou papel de subsecretário de Finanças e Desenvolvimento Econômico da prefeitura de São Paulo. Foi Ministro da Educação entre os anos de 2005 e 2012 nos governos de Lula e de Dilma Rousseff.

Naquele ano, o paulistano deixou o ministério para assumir a prefeitura de São Paulo, após derrotar o ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) na disputa. Quatro anos depois, não conseguiu se reeleger para o cargo.

Categoria:Destaques

Deixe seu Comentário